terça-feira, 12 de outubro de 2010

Um roubo que pouco se tem ouvido falar

Caros leitores,


quando um destes dias navegava pela internet deparei-me com esta notícia que tem sido muito pouco falada, nomeadamente do roubo de selos raros.


De acordo com a TSF "A Polícia Judiciária está a investigar o desaparecimento de selos raros do Museu das Comunicações, em Lisboa. Trata-se de um dos maiores furtos registados em Portugal nos últimos anos.
Os selos estão avaliados em 571 mil euros, pertencem ao espólio filatélico das antigas colónias e estavam guardados numa área com acesso restrito e vigilância permanente da Fundação Portuguesa das Comunicações. 
Este facto leva as autoridades a suspeitarem que foram roubados por alguém que conhecia bem as rotinas da Fundação e com acesso ao acervo filatélico, adianta o Diário Económico. 
A Polícia Judiciária está a investigar este caso, que ocorreu em Maio do ano passado, contactada pelo jornal fonte da PJ, recusou fazer comentários. 
Os selos roubados pertencem à ANACOM tinham sido emprestados à Fundação para ser expostos no Museu das Comunicações. 
Contactada pelo Diário Económico fonte da Entidade Reguladora das Comunicações não comentou o roubo, mas no relatório de contas relativo ao ano passado. a ANACOM reconheceu a perda de selos. 
Prevê-se que agora venha a ser ressarcida pelo seguradora em valor igual ao do espólio desaparecido, quase 600 mil euros. 
O acervo filatélico da Autoridade Nacional das Comunicações está avaliado em 6,2 milhões de euros."

Esta notícia data de 03 de Setembro de 2010.


Quando sabemos que o mercado de selos, sobretudo no que se refere às raridades é tão restrito, fica uma pergunta "onde estão os selos?"

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ligações

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...